Localizados ao redor de todo o corpo, os linfonodos são pequenas glândulas que atuam como agentes de proteção, defendendo o corpo de possíveis infecções e doenças.

Porém, quando há o inchaço, eles perdem a funcionalidade, podendo sinalizar um câncer em algum lugar do corpo ou ainda ser o próprio câncer, em casos de linfoma.

Quando a glândula avança para este nível, ela possui quatro estágios, sendo que no I há um leve inchaço no pescoço e, na última, há gânglios não só na garganta, mas na virilha, além de haver nódulos no pulmão e no fígado, podendo comprometer a medula óssea.

Em qualquer estágio, o tratamento pode ser realizado através do uso da poliquimioterapia, retirando um grande número de substâncias químicas para atuar nos linfomas e reduzi-los. A radioterapia também pode ser usada como complemento, aplicando radiações nos linfonodos inchados para removê-los.

Caroços duros com mais de 2cm, e que não doem ao tocar, podem ser linfoma, por isso é importante que, assim que perceber esse sinal, o dermatologista seja consultado imediatamente.